Matéria publicada em alguns meios de comunicação noticiam falsas informações sobre o São João de Araripina. Para que se estabeleça a verdade dos fatos, a Prefeitura de Araripina encaminha a seguinte nota de esclarecimento:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Causa estranheza a atitude dos vereadores de oposição de Araripina, ligados ao ex-prefeito Alexandre Arraes (PSB), que “desconfiam” de “supostas irregularidades” na contratação da empresa que foi vencedora do processo licitatório para o São João 2019.

Esses mesmos vereadores não tiveram nenhuma desconfiança no ano de 2014 quando o então prefeito fez o evento gastando quase R$ 7 milhões somente com a estrutura física e mais outros milhões com os cachês das bandas. O São João dos Milhões, em 2014 – investigado pelo Ministério Público e Tribunal de Contas – é apenas mais uma das centenas de atitudes ilícitas cometidas pela gestão do ex-prefeito.

Apenas para conhecimento da população, no ano de 2014, a festa teve seis noites e foram contratadas 80 diárias de camarim totalizando 516 mil reais; outra aberração que os vereadores não “desconfiaram” foi a contratação de 70 diárias de geradores ao preço total de 240 mil reais. Os vereadores ligados ao ex-prefeito também não “desconfiaram” da contratação de 3.200 banheiros químicos que totalizou 426 mil reais. À época, nada disso, eles “desconfiaram”.

Portanto não existe argumento legal, sequer moral, para suscitar qualquer desconfiança no que diz respeito ao São João de 2019, bem como dos anos de 2017 e 2018. Nestes dois últimos a Prefeitura de Araripina realizou a festa em comum acordo com os órgãos fiscalizadores, ofertou uma grade musical mais econômica e sem perder a qualidade, inclusive divulgando o valor do cachê de todas as atrações, e ao fim das duas edições, não deve um centavo a nenhum fornecedor. Realidade bem diferente dos anos em que o grupo do ex-prefeito esteve à frente deste município.

Para o ano de 2019, seguindo uma tendência natural em um cenário de escassez de recursos, a Prefeitura de Araripina concedeu, através de um processo licitatório transparente e fiscalizado pelos órgãos de controle, o Parque 3 Vaqueiros para uma empresa de capital privado que assumiu os custos com a estrutura do evento, cabendo à prefeitura apenas a contratação das bandas.

Este modelo é adotado nos grandes eventos em cidades como Petrolina, Caruaru, Campina Grande e outras. Não há irregularidade alguma em todo o trâmite de contratação da empresa. Portanto, resta ao grupo político do ex-prefeito amargurar a dor de ver o São João de Araripina entre os maiores do Brasil e sendo aclamado pela nossa gente que vai ter à disposição, gratuitamente, o São João mais gostoso do Brasil.

Secretaria Executiva de Comunicação